Taurino sofreu infarto

 

Por Dalmo Oliveira

Eu e Beto Palhano costumávamos “render” Sérgio Taurino nas tardes de sábado no estúdio da Rádio Tabajara AM, quando ele terminava a resenha esportiva e nós iniciávamos o programa Alô Comunidade. “Não desligue seu rádio porque vem aí…” sempre dava essa deixa, alertando a audiência para a próxima atração.

Taurino era um cara cordato, simpático e atencioso. Dava pra perceber o amor que ele tinha pela profissão, que exercia com visível dignidade. Atendia os ouvintes com respeito e atenção e parecia ter uma relação harmoniosa com os colegas da Tabajara.

Às vezes precisava avançar um pouco além das 14 horas e sempre nos pedia desculpas por “invadir” nosso horário. Com os microfones desligados sempre nos dava detalhes sobre a rodada da semana, ou sobre determinada partida ou ainda o que achava sobre determinado atleta.

A crônica esportiva cotidiana da Paraíba perde um profissional de primeira linha, que conhecia o futebol por dentro. Sérgio possuía potencial para assumir posições jornalística em qualquer redação esportiva do Brasil. Era um profundo conhecedor do esporte. Um radialista apaixonado pela arte de narrar e comentar essa atividade esportiva preferida dos brasileiros.

Sua morte súbita, na manhã desta sexta-feira, 14, enluta a crônica futebolística paraibana e deixa uma lacuna difícil de ser preenchida.

 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here